Cultura

Centro Histórico de Manaus será tema de seminário nos dias 17 e 18

Centro Histórico de Manaus - Igreja da matriz
Redação
Escrito por Redação

Centro Histórico de Manaus – Bairro incensado, de grande valor cultural, histórico e de patrimônio, o Centro é o foco de um amplo debate durante o seminário “Presente e Futuro do Centro Histórico de Manaus”, que acontece nos dias 17 e 18 de fevereiro, no Palacete Provincial, com entrada franca.

O evento é uma realização do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB- AM), em parceria com o Instituto de Patrimônio Histórico Nacional (Iphan) e Governo Federal, tendo apoio da Prefeitura de Manaus.

Durante o evento, serão apresentadas diversas abordagens, programas públicos, obras, leis e normativas para o Centro Histórico de Manaus.

Os arquitetos Ana Lúcia Abrahim, pela Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), e Laurent Troost, diretor de Planejamento do Instituto de Planejamento Urbano (Implurb), são palestrantes do seminário no dia 17, às 9h e 11h, respectivamente.

O seminário terá ainda palestrantes nacionais e de outros nomes locais, entre eles Carlos Eduardo Comas, Marcelo Ferraz (Brasil Arquitetura) e Cláudio Marinho, Miguel Souza, Marcos Apolo Muniz, Robério Braga e Miguel Souza.

A inscrição é gratuita e aberta aos estudantes e profissionais ([email protected]).

“É um evento inédito, em relação ao centro histórico, desta última década e está em consonância com o projeto de ressignificação da área. Um momento importante para a Prefeitura de Manaus, que tem uma série de obras, projetos e programas de requalificação e reurbanização do bairro, que mostra um entendimento institucional e do meio privado de que o panorama para se empreender e construir no Centro mudou, está mudando e vai mudar ainda mais”, destaca Troost.

Para o diretor, os “esforços de obras públicas estão provocando movimentos para consolidar o bairro, relacionados a todo um panorama com ações de modernização da legislação, propostas com atualizações do Plano Diretor e do Comitê de Desburocratização, além das iniciativas do Programa de Desenvolvimento Urbano e Inclusão Socioambiental de Manaus (Prourbis) e do Polo Digital”.

Também dão apoio instituições como Associação Brasileira de Escritórios de Arquitetura (Asbea-AM), Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU-AM), Federação Nacional de Estudantes de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (FeNEA), Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e do seu Núcleo de Arquitetura Moderna na Amazônia (Nama), Governo do Estado, tendo patrocínio de Juma Ópera, Construtora Biapó, MMCité, Construinov e Primaluce.