Entretenimento

Carnaval 2020 em alerta por prevenção às DSTs

Carnaval 2020 DST camisinha
Redação
Escrito por Redação

Durante o Carnaval 2020, a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), por meio Coordenação Estadual de IST/Aids e Hepatites Virais, vai trabalhar com a conscientização do público jovem em relação às Infecções Sexualmente Transmissíveis.

A campanha “Carnaval da prevenção – Se Liga: diversão só com proteção” tem como objetivo incentivar a adoção de práticas sexuais mais seguras nesse segmento da população e vai usar, principalmente, as redes sociais para alcançar seu público.

De acordo com Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), entre janeiro e setembro de 2019, foram notificados 1.137 casos de HIV no Estado, em jovens e adultos. O maior número de casos notificados é de pessoas na faixa de idade entre 20 e 24 anos, totalizando 295 casos. Em segundo lugar vem a faixa etária de 25 a 29 anos, com 244 notificações, seguida da faixa de 30 a 34 anos, com 166 casos notificados.

“Durante o Carnaval, a distribuição de preservativos será feita nas Unidades Básicas de Saúde dos municípios. Além da distribuição in loco, as UBSs vão realizar ações de rua com entrega de preservativos, material informativo e orientação”, explicou a enfermeira Evelyn Campelo, da Coordenação de IST/Aids.

Diagnóstico – De acordo com a coordenação, a descentralização da oferta de testes rápidos na rede de saúde contribuiu para que a população tivesse maior acesso ao diagnóstico das infecções sexualmente transmissíveis e para a prevenção das doenças.

A Susam inaugurou três novos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTAs) ao longo de 2019 para aumentar a oferta do diagnóstico precoce de HIV/Aids.

Além da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), na avenida Pedro Teixeira, Dom Pedro, zona centro-oeste, os testes rápidos também são realizados no Caimi Ada Viana, no bairro Compensa, zona oeste, na Policlínica Gilberto Mestrinho, na avenida Getúlio Vargas, centro, e na Policlínica Antônio Aleixo, na Colônia Antônio Aleixo, zona leste.

“Vamos orientar os jovens a buscarem mais esses serviços que, desde o ano passado, tornaram mais fácil o acesso aos testes rápidos. “Quanto mais cedo for o diagnóstico, a gente consegue interromper o ciclo de transmissão das DSTs e tratar os pacientes para que não desenvolvam a AIDs, por exemplo”, disse Evelyn.

Dos 1.137 casos de HIV em adultos 867 foram em homens e 270 em mulheres, conforme o Sinan.

A Aids em adultos, durante nove meses de 2019, teve 414 casos notificados no Amazonas. Já a sífilis adquirida apresentou 2.773 casos, em que 1.760 eram em homens e 1.013 em mulheres.

“É observado no Amazonas o crescimento do número de casos de sífilis adquirida”, afirmou a enfermeira Evelyn.

As hepatites virais registraram 999 casos em 2019, sendo 27 de Hepatite A, 647 de hepatite B, 255 de Hepatite C e 70 de Hepatite D.

“As Hepatites Virais são doenças silenciosas de evolução lenta e que, na maioria das vezes, progridem para insuficiência hepática grave, se não houver o tratamento adequado”, explicou a enfermeira.