Destaque Saúde | AM

Campanha Vacina Amazonas chega a marca de 500 mil doses de vacinas aplicadas em todo Amazonas

Vacina Amazonas Governo do Amazonas Vacinação Covid-19
Foto: Lucas Silva
Escrito por Zukka Brasil | AM

Com o encerramento da 21ª edição do mutirão da campanha Vacina Amazonas neste sábado (02/10), o Governo do Amazonas atingiu a marca de 500 mil doses de vacinas contra a Covid-19 aplicadas nas ações que ocorrem na capital e no interior, com o intuito de intensificar a imunização no estado.

A quantidade representa 12,5% do total de doses aplicadas em todo o estado, desde o início da campanha de imunização contra a Covid-19, em janeiro deste ano.

Apenas em Manaus, o número de doses de imunizantes aplicados nas seis edições, que ocorreram entre os meses de junho e outubro, totalizam 465 mil.

No interior do estado, foram realizadas 15 edições do mutirão da campanha Vacina Amazonas. Receberam a ação os municípios de Manacapuru, Novo Airão, Parintins, Rio Preto da Eva, Itacoatiara, Iranduba, Itapiranga, Urucará, São Sebastião do Uatumã, Careiro Castanho, Careiro da Várzea, Manaquiri, Beruri, Caapiranga e Iranduba. O total de doses aplicadas foi de cerca de 35 mil.

Recordistas – Na capital, o primeiro mutirão realizado pelo Governo do Estado, no dia 12/06, registrou um total de 141 mil doses de vacinas aplicadas. Com o número, a edição segue como a maior marca de pessoas vacinadas em mutirões, seguidas da 19ª edição, realizada nos dias 28 e 29 de agosto, com 85.200 doses aplicadas, e da 20ª edição, que ocorreu nos dias 17 e 18/09, com 76.579 doses.

No interior, a ação com mais doses aplicadas ocorreu no município de Itacoatiara, no dia 10 de julho, com um total de 15.600 doses aplicadas.

Vacina Amazonas – O Governo do Amazonas realizou, em parceria com a Prefeitura de Manaus, um novo mutirão Vacina Amazonas na sexta-feira (01/10) e sábado (02/10). A 21ª edição teve como principal objetivo aplicar doses de reforço da vacina contra a Covid-19 em profissionais de saúde a partir de 40 anos e pessoas a partir de 60 anos, que tomaram a segunda dose há mais de seis meses (ou até 1º de abril), e em imunossuprimidos a partir de 18 anos.