Sem categoria

Aos 242 anos, Corumbá recebe investimentos que garantem saneamento, saúde e integração viária

Corumbá, reforma de ampliação do Hospital. Foto Chico Ribeiro
Corumbá, reforma de ampliação do Hospital. Foto Chico Ribeiro
Zukka Brasil | MS
Escrito por Zukka Brasil | MS

Os investimentos do Governo do Estado em Corumbá, contemplando setores primordiais como saneamento básico, saúde, habitação, educação e infraestrutura urbana, eliminaram problemas cruciais da população – falta de água na parte alta da cidade e deficiências no atendimento médico-hospitalar. Também garantiram moradia digna, qualidade no ensino público, mais segurança na região fronteiriça e melhoria do sistema viário urbano e rural.
Comemorando nesta segunda-feira (21/9), 242 anos de fundação, o quarto maior município de Mato Grosso do Sul em população recebeu, na gestão do governador Reinaldo Azambuja (2015-2020), o maior volume de recursos em mais de 40 anos: R$ 379 milhões. Destes, R$ 367 milhões foram destinados a obras prioritárias que beneficiam diretamente os corumbaenses, sendo a maior soma (R$ 129 milhões) em pavimentação asfáltica, drenagem, manutenção de estradas e construção de pontes de concreto.

“Pactuamos com Corumbá uma grande parceria, cujos resultados são demonstrados efetivamente em obras e serviços em benefício da população”, disse o governador Reinaldo Azambuja, reafirmando compromissos com a região. “Estabelecemos com a prefeitura local um programa de investimentos, dentro do Governo Presente, e vamos cumpri-lo. Quero parabenizar Corumbá, nestes 242 anos, pela sua história, sua gente, desejando um futuro promissor para esta região de grande potencial econômico, cultural e ambiental”, destacou.

Acabou o sofrimento

A ampliação e modernização da rede de água e esgoto, com investimentos em recursos próprios e convênios com o governo federal de R$ 89,9 milhões, será um dos maiores legados que o atual governo deixará para a Capital do Pantanal. A melhoria do sistema de captação, tratamento e distribuição de água, com a construção de novos reservatórios e estações elevatórias, eliminou um drama vivido pelos moradores por décadas.

“Antigamente, a água chegava aqui na torneira em conta-gotas”, lembra a manicure Yolanda Barbosa Rodrigues, 24, moradora do Residencial Flamboyant, construído pelo Estado em parceria com a União. “A gente passava vários dias sem água, era um Deus nos acuda, muita sujeita, as crianças sem higiene. Agora, está às mil maravilhas, tem água todo dia”, diz ela. “O sofrimento passou, a gente agradece muito o empenho do nosso governador.”

Para garantir o fornecimento regular de água na parte alta da cidade, a Sanesul investiu pesado em equipamentos de alta resolutividade, desde o controle de qualidade e eficiência na captação e tratamento, sistema de distribuição, substituição de rede e reservatórios. Para atender ao Flamboyant, onde residem 846 famílias, a empresa construiu um reservatório de 500 mil litros e água, já prevendo a expansão populacional na região.

“Fizemos até protesto com a falta de água, o jeito era lavar roupa na casa de minha mãe, do outro lado da cidade”, conta a dona de casa Darlene Souza Silva, 36, moradora no Bairro Guató. “Hoje não tem mais esse problema, a gente fica muito feliz pelo governo nos amparar num item que é essencial na nossa vida”, acrescenta.

Novo modelo em saúde

Na parte de esgotamento sanitário, a cidade não tinha nenhuma estrutura de captação e tratamento e recebeu 61,8 km de rede coletora de esgoto e 4.181 ligações domiciliares, nos bairros Centro América, Popular Nova, Popular Velha, Nova Corumbá, Cristo Redentor, Monte Castelo e Nossa Senhora de Fátima. A Sanesul já contratou mais 20,8 km de rede coletora. O investimento em saneamento, incluindo obras entregues e a executar, soma R$ 36,5 milhões.

Complementando os recursos destinados a melhoria da qualidade de vida dos corumbaenses, o Governo do Estado repassou 11,9 milhões à prefeitura para executar uma obra emblemática para a cidade: a construção de um novo complexo em saúde de urgência e emergência, ao lado do Hospital de Caridade, com pronto-socorro, ambulatório e uma ala de 30 leitos. O projeto inclui a reestruturação completa do centro obstétrico e da enfermaria da maternidade.

“O governador Reinaldo Azambuja encampou a proposta do município e está garantindo um novo padrão em saúde pública para Corumbá e região”, afirma Rogério Leite, secretário municipal de Saúde. “Teremos um novo pronto-socorro com toda estrutura de atendimento em um local amplo e apropriado e não adaptado, gerando mais conforto aos usuários”, destaca. O secretário cita ainda a retomada do centro obstétrico, paralisada há dez anos.

Integração dos pantanais

Somente na área de saúde, o Estado injetou R$ 60,3 milhões em Corumbá, desde repasses de recursos próprios e federais para atendimento em diversos setores, como Caravana da Saúde, combate à pandemia do novo coronavírus e novos equipamentos e leitos para o Hospital de Caridade, a ampliação da rede de atendimento médico-hospitalar. A Caravana da Saúde realizou, em 2015, 41 mil procedimentos, 6.5151 consultas, 2.961 cirurgias e 1.241 exames.

Em habitação, o município foi contemplado com 1.264 moradias (R$ 83,1 milhões, a maioria recursos federais captados pela Agehab, Agência Estadual de Habitação). O Estado iniciará ainda este ano o Programa Lote Urbanizado, em terreno doado pelo município, com 32 unidades. Em segurança pública, o Programa MS Mais Seguro estruturou as forças policiais da região com viaturas, videomonitoramento e equipamentos, totalizando R$ 4 milhões.

Em infraestrutura viária, além dos investimentos na área urbana com restauração de ruas e avenidas da cidade, o governo iniciou um programa de integração da região pantaneira, atendendo ao agronegócio e ao turismo, com a implantação e cascalhamento da MS-228. A rodovia interligará os municípios de Corumbá, Aquidauana, Rio Negro, Rio Verde e Coxim, um sonho antigo dos pantaneiros. Pela MS-243, a Agesul projeta o acesso ao Forte Coimbra.