Turismo | AM

Amazonastur reduz custos e coloca o turismo na rota para gerar uma nova matriz econômica do estado

Zukka Brasil
Escrito por Zukka Brasil

O Governo do Estado, por meio da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), alcançou resultados positivos importantes nos três primeiros meses de gestão, como equilíbrio financeiro e corte dos dispêndios do erário, aumento no número de turistas, captação de novos eventos, e melhoria na infraestrutura turística do estado. 

De acordo com dados obtidos no primeiro trimestre deste ano, a Amazonastur diminuiu significativamente o volume de contratos e aditivos, economizando recursos a serem aplicados na promoção e melhoria da infraestrutura turística. Em 2018, os valores somaram R$ 13.530.707,82, no primeiro trimestre. Neste mesmo período, em 2019, o montante diminuiu para R$ 5.810.218,90. Ou seja, uma redução de 57,06%.

Já os valores empenhados pelo órgão estadual, que no período de 2018 somaram R$ 8.822.710,68, foram reduzidos para R$ 4.568.616,35 em 2019, uma redução de 48,25%. Desse total, foram pagos em 2018 R$ 7.281.159,63; em 2019, foram R$ 3.429.075,60, uma economia de R$ 52,90%.

Na avaliação da presidente da Amazonastur, Roselene Medeiros, os resultados obtidos até o momento demonstram que a empresa está no caminho certo.

“Acredito que esse resultado é fruto do trabalho que buscamos desenvolver desde o início da gestão. Tivemos que fazer alguns ajustes. Avançamos na política de parceria com o trade amazonense e, o mais importante, as nossas iniciativas sempre receberam apoio do governador Wilson Lima, que também acredita no potencial turístico do Amazonas”, ressaltou ela.

Mais turistas – Em levantamento realizado pelo Departamento de Estatística da Amazonastur, o Amazonas registrou um aumento de 4,84% na chegada de turistas no primeiro bimestre deste ano, se comparado ao mesmo período do ano passado. Recebeu este ano, 122.348 visitantes, 5.647 turistas a mais que em 2018.

Em relação aos turistas estrangeiros, houve um aumento de 6,98%, sendo que em 2018 foram registrados 42.805 visitantes no primeiro bimestre, enquanto em 2019, o número saltou para 45.794.

Centro de convenções – Com apenas 14% de obra executada, a Amazonastur conseguiu o realinhamento junto à Caixa Econômica Federal (CEF) e ao Ministério do Turismo para a conclusão da segunda etapa do Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, que deverá ser entregue ao público em dezembro de 2019, com uma área capaz de receber 6 mil pessoas em formato de feiras/exposições.

No último dia 25/3, foi realizada a maior concretagem da obra, da laje E3, com mais de 2 mil toneladas de concreto. Agora, mais de 30% da obra foi executada.

Potencialidades – Desde o início da gestão, 20 prefeituras do interior do Amazonas procuraram a Amazonastur para fortalecer as potencialidades turísticas de cada município. Foi estabelecido pelo órgão estadual um projeto a longo prazo, cujos trabalhos iniciaram por Novo Airão, que concentra os Parques de Jaú e de Anavilhanas. 

A Amazonastur iniciou também um trabalho em alguns municípios para identificar novos produtos turísticos prontos para a comercialização nos segmentos de etnoturismo, como turismo comunitário em Área Indígena, Serras Guerreiras de Tapuruquara, pesca esportiva; observação de aves e do turismo comunitário no Rio Negro.

FOTOS: Clóvis Miranda / Amazonastur