Destaque Saúde | AM

Amazonas segue em “BAIXO RISCO” para Covid-19, confirma FVS-RCP

www.fvs.am.gov.br
Foto: Kássio Moraes
Escrito por Zukka Brasil | AM

O Amazonas encontra-se no cenário epidemiológico de “baixo risco” de transmissão de Covid-19, seguindo na fase 2 (amarela), conforme a nova edição do boletim ampliado sobre a doença, de n.º 29, disponível no site da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas — Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) (www.fvs.am.gov.br). Apesar disso, o órgão alerta para o aumento de casos e para a baixa cobertura vacinal contra a doença no interior do estado.

Conforme o boletim ampliado, nos últimos 14 dias (1º a 15/11), foi observado um aumento de 50% na média diária de casos no Amazonas. A média móvel diária de casos na capital passou de 11, no dia 1º de novembro, para 21 casos por dia, em 15 de novembro. No interior do estado, também foi observado aumento médio de casos da doença, diariamente, passando de 29 casos, no dia 1º, para 38 casos por dia, no dia 15 de novembro.

Na taxa de incidência de Covid-19, o município do interior do estado que mais apresenta aumento do número de casos é Jutaí, com 1.024 por 100 mil habitantes, seguido por Boa Vista do Ramos (303) e São Gabriel da Cachoeira (232).

A cobertura vacinal do esquema completo no Amazonas é de 60,4%, sendo que a capital apresenta cobertura de 70,5% e o interior de 48,1%, do público-alvo elegível para campanha de vacinação.

“É importante que as pessoas entendam que a pandemia não acabou. Não relaxem e continuem mantendo as medidas preventivas à Covid-19. A principal delas é a vacina, que é a nossa ferramenta mais poderosa atualmente”, disse Tatyana Amorim, diretora-presidente da FVS-RCP.

A FVS-RCP alerta que a chegada do inverno amazônico, caracterizado pelo período de maior incidência de chuvas, marca também a sazonalidade do aumento de casos de Síndrome Gripal (SG) e Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG).

“Durante todo o período da pandemia, a taxa de incidência de Covid-19 foi maior nas pessoas de 60 anos ou mais. No entanto, com o avanço da vacinação, houve redução na incidência de casos em idosos. Ao analisar a variação da taxa de incidência de setembro para outubro de 2021, observa-se redução de 22% em idosos e de 21% na faixa etária de 20 a 59 anos”, acrescentou Daniel Barros, assessor da Sala de Situação de Saúde, coordenada pela FVS-RCP.