Educação | AM

Alunos do Cetam contam com suporte emocional e psicológico, em retomada das aulas presenciais

Cetam | Foto: Michell Mello
Cetam | Foto: Michell Mello
Zukka Brasil | AM
Escrito por Zukka Brasil | AM

Educação/AM – O Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) retomou, nesta segunda-feira (03/08), as aulas presenciais com 30% das turmas de cursos técnicos e de especialização técnica em três unidades de ensino da capital: Instituto Benjamin Constant (IBC), Escola Padre Estélio Dalison e Escola de Formação Profissional Enfermeira Sanitarista Francisca Saavedra. O retorno, que segue as recomendações das autoridades de saúde, foi planejado em etapas, oferecendo aos alunos e instrutores suporte emocional e apoio psicológico.

Na Escola Francisca Saavedra, unidade que oferta cursos na área da saúde, 250 alunos divididos em 11 turmas retornaram às atividades nesta segunda.

“Nós adequamos os ambientes, as salas de aula, de maneira que comportassem o número adequado de alunos. Definimos as carteiras para evitar a aglomeração e manter o distanciamento social. Toda a escola está adequada no sentido das regras de higiene, fizemos as demarcações necessárias. Em cada sala de aula colocamos uma garrafa de álcool em gel, papel toalha, e temos dois higienizadores de mãos logo na entrada, para garantir que os alunos realmente façam essa higienização”, pontuou Salatiel Gomes, diretor da unidade.

Uma equipe psicossocial recepcionou os alunos e está disponível na escola para garantir o suporte emocional necessário durante a retomada das aulas presenciais.

“Estamos desenvolvendo um trabalho, inicialmente, de acolhimento humanizado dos estudantes, diante da pandemia de Covid-19. Nós vamos desenvolver atividades de informação, de orientação para o aluno, de dar o suporte para as demandas que ele apresentar, fazer uma orientação psicológica”, ressaltou a assistente social Tainá Teixeira.

Por meio de uma parceria com a Faculdade Metropolitana de Manaus (Fametro), o Cetam realizou uma capacitação para 18 finalistas do curso de Psicologia, que também vão atender os alunos.

“Vamos fazer um trabalho de psicoeducação, dando orientações sobre como vão funcionar as novas regras na instituição, reforçar as regras repassadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e fazer esse trabalho de apoio emocional, caso alguém esteja se sentindo insegura, nervosa, vamos fazer esse trabalho para que ela possa voltar à aula e se adapte a esse novo normal”, disse o universitário de Psicologia, Gustavo Cidade.

Retorno consciente – O momento da retomada das aulas presenciais, feita de forma responsável, foi aprovado pelos alunos.

“Acredito que não só eu, mas todos os alunos estavam bem ansiosos. A instituição fez um questionário para saber se a gente se sentia seguro para o nosso retorno. Na entrada tem a aferição da temperatura, tem o tapete para fazer a limpeza dos sapatos, o distanciamento também. Aprovo sim o retorno. É a gente ter empatia, se cuidar, usar o álcool em gel, ter todos cuidados de distanciamento”, disse Wanderson Ian dos Santos, aluno do curso técnico de Enfermagem.

“Para mim é ótimo, porque tantas pessoas se privando, querendo ficar em casa, e nós não, estamos à frente. O Cetam abre muitas portas, e a gente precisa ir à frente, e se ficar em casa parado, não dá. A gente vai para todo lugar com o Cetam, e em todo lugar o Cetam é bem recebido”, acrescentou a estudante do curso técnico de Enfermagem, Juliete Brian.

Interior – O planejamento institucional prevê que a retomada das aulas presenciais também será realizada de forma gradual no interior, considerando a situação e o estágio da pandemia em cada município amazonense, tanto em relação às medidas restritivas adotadas pelas prefeituras municipais quanto em obediência aos planos municipais de retomada das atividades.